quarta-feira, 30 de abril de 2008

Sonho adiado (?)

Tínhamos pensado que este ano irímos mudar de casa, filho.
Com a alteração que fizemos na nossa vida, acho que teremos de adiar essa situação.
Apesar de reduzirmos a mensalidade na tua nova escolinha (ainda assim vamos pagar por mês (€270,00) e no combustível, teremos em oposição mais gastos em alimentação, água, luz, gás e passe para o papá.
E com tudo a aumentar de preços, não me parece que vá chegar para uma mensalidade de uma nova casa.
Tenho muita pena, pois sei que estás a precisar de ter o teu próprio espaço; espaço para as tuas coisinhas. Espaço teu.
Talvez se o teu avô concordar em vender a casa onde estamos ainda se consiga dar a volta à situação. Senão, teremos de aguardar por melhores dias.
E havemos de conseguir, né, Princípe?

Tiros e Bombas!

Ontem à noite o Pedro acordou por volta das 22.00/22.30h. Vesti-lhe o pijama, arranjei o leitinho no biberon e fomos para a sala. Enroscadinho na mamã (sabe tão bem!), foi bebendo de olhinhos fechados, calminho, com vontade.
Pum! Pum! Pum!
Céus! Que raio foi isto?
Viro-me para o maridinho que veio até à janela da sala: "Foram...tiros...amorzinho?" Pergunto eu incrédula do que me parecia ter ouvido. Resposta do maridinho com ar sério: "Foram...". "Vi passar um polícia a correr atrás de alguém...".
Fiquei a olhar para ele, com o meu filho Pedro nos braços a beber calmamente o leite...
Nunca em momento algum da minha vida senti tanto a insegurança que se vive hoje em dia...

Insegurança

Talvez não tenham reparado, amigos e amigas, mas foi notícia a situação de violência ocorrida numa esquadra este Domingo. Um grupo de 11/12 indivíduos entrou pela esquadra dentro atrás de um outro e deram-lhe uma tareia lá dentro. O pobre do agente que lá estava de serviço, sózinho, acho que nem se mexeu.
Mas como pode uma situação destas acontecer, existir?
Uma esquadra tem apenas 5 agentes para servir 3 vilas que têm um total de cerca de 50 mil habitantes.
E todas estas freguesias estão a "receber" cada vez mais emigrantes. Brasileiros, da Europa de Leste, asiáticos.
Não sou racista. Nunca fui.
Mas sou a favor de quotas de emigrantes. Como o Paulo Portas defendia. Começo a ouvir mais outras línguas do que o português. E não me agrada. Não me sinto segura nem a minha família.
Gente que faz coisas como se estivessem no país deles.
Hei-de educar o meu filho em princípios de tolerância, amizade. Quero que seja uma pessoa esclarecida e conhecedora dos factos, para que possa formar a sua própria opinião. Mas também quero que se saiba defender. Do quê? Do que não estiver do lado dele.

Contratempos (parte 2)

A carrinha está a arranjar. Ontem o papá foi buscar o carro de substituição.
Céus! Uma bomba com rodas!
Ainda bem que é para devolver na sexta. Só de pensar que pode acontecer alguma coisa!
Não gosto de andar com carros que não sejam o nosso.
Claro que estas coias só servem para dar trabalho. Com o tamanho dela, hoje tive de te levar ao colo até à creche e voltar a pé até à casa dos teus avós. O lugar para parar o carro em frente à tua futura ex-escolinha é demasiado pequeno para este carro.
Será que não tenho descanso de tantos contratempos?

Comunicados

Falei com a directora da ex-creche do Pedro. Teve de ser por telefone pois ao fim do dia quando vamos buscar o filhote já não a víamos.
Tentou saber o porquê. Razões pessoais e familiares. Com finanças à mistura. Ficou na mesma. Não quero que saiba a verdadeira razão pois não tem nada a haver com a nossa vida. Nem nunca gostei dela. Acho-a cínica, um bocado falsa. Sorrisos à frente dos pais. Demasiados. Muito cusca. Mania das alergias. Só se for por causa das humidades que há naquela creche, que já me disseram, mostraram e pelo cheiro que vem nos lençóis onde dormes quando os trago para lavar.
Informei-a que o Pedro só iria até final de Abril. Ao telefone reagiu bem.
Ontem falámos pessoalmente. Tentou saber mais pormenores. Consegui baralhá-la.
Não deixou de me dizer que me perdoou a mensalidade de Maio pois tínha-se de avisar com 30 dias de antecedência. Também lhe respondi que ela não me iria devolver o valor da inscrição do ano que vem e que já tinha pago. Disse-me que não. Ora bem, também não iria pagar um mês sem o Pedro lá estar.
Sinceramente, a maior parte das direcções das creche e escolas e colégias só pensam nos dinheiros. O resto, as crianças, os bebés são um meio para atingir esse fim. E não acho que seja apenas eu a ter essa sensação.
Está feito o comunicado à direcção da ex-creche.

Dói-Dói

Pois é, o Pedro fez o primeiro dói-dói no joelhinho.
Ao andar, caiu. Não chorou. Foi mais um lamento.
Esfolou um pouquinho, mas nada de especial.
Lavou-se com água fresca que até soube bem tendo em conta o calor que fez estes dias no Alentejo.
Agora, quando a roupa passa pelo dói-dói, diz: "Ai!"
E puxa as calças para ver o dói-dói. E sorri.
Já aprendeu mais uma situação nova: os dói-dóis.

Fim-de-semana alentejano

Fomos passar o fds ao Alentejo para estares com o avô Quim que tanto adoras. E também para o informar da nova mudança na nossa vida, na vida de todos.
Reagiu bem. Melhor do que eu estava à espera.
Também concordou que estas viagens que fazíamos por dia era muito desgastante para todos. Mas agora quando estiver em Lisboa, não estará contigo todos os dias como acontecia.
E tu, filho, chamas tanto por ele!
O tempo esteve óptimo. Muito calor, andaste com roupinha de Verão e até aproveitámos para te comprar mais alguma, tudo muito simples porque estás a crescer e deixam de servir-te depressa.
Fomos até Grândola e encontramos uma amiga da mamã que já tem mais um filhote, o Diniz.
Comeste razoavelmente bem, tendo em conta que passavas o dia a beber água. Pudera! Com mais de 30º de temperatura!
A noite, igual a tantas outras...o acordar constante, o chamar pela mamã, o choramingar...Serão sonhos?
Foi um fim-de-semana para diminuir as saudades do teu avô.
Lá voltaremos...não sei quando...

Nova Creche

Começas dia 2 de Maio a frequentar a nova creche. Gostei da directora, conversei bastante com a tua nova educadora (apesar de agora não me recordar do nome), uma rapariga nova que também lá tem o filho com 2 anitos, pedi que te dessem mais atenção e miminhos por esta mudança que inevitavelmente te irá afectar pois já estavas habituado às outras pessoas. Falei da tua personalidade, dos teus gostos, das tuas birrinhas, do tesouro que és para os papás. Estou com aquele friozinho na barriga e cheia de interrogações. Será que vai correr tudo bem? Será que te vais habituar?
Esta nova vida trará menos agitação à tua vida?
Organização. Sei que é a palavra-chave. Mais tempo para ti, filho, mais tranquilidade, mais descanso para todos nós.
Estamos a precisar de estabilidade.
Só desejo que tudo corra bem.

terça-feira, 22 de abril de 2008

Mudanças...Reorganização total

Após ter ouvido umas quantas da minha mãe, avó do Pedro, e tendo já sido a milésima vez que assisto, oiço, apanho por tabela, etc., resolvi que as coisas têm de mudar. Já não aguento mais como as coisas estão.
"Vais saber o que custa a vida!"...como se eu não a soubesse já...
Fazemos 4 viagens por dia atravessando Lisboa de ponta a outra, procuro estacionamento 4 vezes ao dia, estou no trabalho 9 horas e meia, longe do meu filho 11 horas, chegamos a casa cansados e já sem paciência para as rabugices, e a ver como isto tudo está a fazer mal ao Príncipe no sono dele...as coisas têm de mudar.
E mudaram.
Inscrevi o Pedro noutra creche, perto de casa. Começa em Maio. É mais barata e vamos tentar criar rotinas de jantar e sono como deve ser. Penso que se vai adaptar. O Pedro é sociável. Talvez no início seja complicado, caras novas, coleguinhas novos, mas está numa idade que vai acabar por aceitar. Mais tarde era bem pior.
Vou ter mais trabalho em casa, uma vez que passo a ter de fazer jantar toda a semana (coisa que não acontecia pois jantávamos em casa dos meus pais). Mais despesa. Mas talvez compense. É tudo uma questão de organização.
Espero estar a fazer o que é melhor para o Pedro. Ainda não sei.
As idas para casa dos avós tinham sentido para o Pedro estar com os avós e estes estarem com ele. Para haver uma segurança quando telefonassem da creche. Mas o meu pai está mais no Alentejo do que cá. A minha mãe arranjou outra ocupação. Se somos nós, os pais que o vamos buscar à creche, atravessando a cidade pela 3ª vez, não faz sentido o bebé lá continuar. Não é nem nunca foi pelo jantar pronto. Uma sopa e mais qualquer coisa também resolve a situação.
Estou cansada de tanta viagem diária, de ouvir o que não mereço ouvir. Estou preocupada pelas interrupções dos sonos do meu filho que não deveriam acontecer.
O Pedro tem de estar acima de tudo e de todos.
Espero que esta mudança seja positiva.

Família

O que fazer quando a família se vira contra nós?

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Contratempos

Hoje fui por a carrinha na oficina aqui perto do trabalho. Estou à espera da peritagem pois a semana passada na 24 de Julho, dia de chuva, como hoje (alguém me diz quando está prevista a chegada da Primavera?) bateram por detrás. Nem houve discussão possível!
Agora, agora é uma chatice! A reparação, segundo o técnico da oficina vai ser de 3/4 dias. Terei de pedir um carro de substituição. Mas estando a trabalhar e com o Pedro isto vai dar uma trabalheira enoooormmmmeeee!
Mas ainda bem que não foi como o acidente que tive quando estava grávida de 7 meses. Um tresloucado condutor de um mercedes embateu na traseira do jipe. O susto foi enorme. A sorte? Foi ter embatido na protecção de ferro do depósito do jipe. Senão...teria sido bem pior. Um dia deste, dedico uma Rabujice ao carro que mais adorei ter, o meu querido e saudoso Nissan Terrano II.
Continuo à espera de notícias da peritagem...

Desenvolvimento

Sempre que o Pedro está na creche e este 1º ano não tem sido de forma continuada ou por consultas e vacinas ou por constipações, telefono sempre à hora do almoço para saber se está tudo bem, se comeu bem, se está bem disposto.
Agora que parece que as constipações nos estão a dar umas tréguas, e com a idade de 18 meses, começamos a notar de dia para dia as conquistas deste pequeno Principe.
A última que tive oportunidade de felizmente assistir, foi a do Pedro subir degraus apoiando a mãozita na parede e subir 3 degraus muito direitinho. É tão bom vê-lo a fazer coisas que são dados como adquiridos em todos nós, mas ver o nosso filhote a alcançá-los, tem um sabor de dupla vitória!
A par da linguagem e do entendimento das palavras que reflectem acções, o Pedro está a desenvolver-se muito bem. Quem também o afirma é a directora da creche que diz mesmo como eu "parece um rapazinho". Afirma que é muito sociável, relaciona-se bem com os outros, ajuda e faz o que lhe pedem mas também revela personalidade não se deixando ficar para trás quando os coleguinhas lhe tiram um brinquedo.
Eu sei que o meu Pedro está muito mimado e entrou na fase das famosas birras...Mas ao dar-lhe colinho sempre que posso (e às vezes não tanto como sinto que queria pois ou há alguma coisa que tem mesmo de ser feita em casa ou estou tão cansada que o peso dele se acentua), se calhar tento apagar a sensação desagradável por estar tantas horas sem o ver, abraçar e dar miminhos. Em média, chegam a ser 11 horas por dia sem o ver, sem lhe tocar, sem cheirar o meu bebé...é tempo demais...
Mas o importante e isso eu sei o Pedro é um menino feliz e está tudo bem com ele.
Força, meu amorzinho!!

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Teste Psicotécnico para Futuros Papás!

Aos papás e mamãs com rebentos e aos futuros papás e mamãs, aqui vai um texto de experança sobre como é fácil criar um(a) filhote(a).
Já todos lemos e ouvimos muita coisa sobre a educação dos filhos, mas chegou a altura de passar à prática. Aqui está um teste essencial para quem está em vias de ter um(a) filho(a). Experimenta estas acções, e põe em prática a tua aptidão para educar o futuro rebento. Se conseguires cumprir mais de 7 acções, considera-te mais do que preparado(a) para esta nova fase da vida. Boa sorte!
  • 1. Vestir crianças não é tão fácil como parece. Primeiro compra um polvo vivo e um saco de rede. Tenta enfiar o polvo no saco sem deixar nenhum braço de fora.
  • 2. Esquece os carros desportivos e compra uma carrinha. E não penses que a podes deixar à porta, impecável e a brilhar. Os carros de família não são assim. Compra um gelado e guarda-o no porta luvas. Enfia uma moeda no leitor de cassetes, desfaz um pacote de bolachas e atira-as para os bancos traseiros.
  • 3. Prepara-te para saír. Espera à porta do quarto de banho durante meia hora. Sai para a rua. Volta a entrar. Sai . Entra de novo. Volta a entrar e anda um bocado em frente a casa. Entra. Sai. Caminha devagar ao longo da estrada durante 5 minutos. Detém-te para examinar minuciosamente todas as beatas, pastilhas elásticas, lenços sujos e insectos mortos. Estás pronto para levar uma criança a passear.
  • 4. Para antever como serão as noites, anda ás voltas pela sala entre as 5 da tarde e as 10 da noite, com um saco molhado com cerca de 6 kg de peso. Às 10 pousa o saco, põe o despertador para a meia-noite e vai-te deitar. Levanta-te à meia-noite e anda ás voltas pela sala de estar com o saco ao colo até à uma da manhã. Põe o depertador para as 3. Como não consegues voltar a adormecer, levanta-te ás duas e toma uma bebida. Volta para a cama ás 02h45. Levanta-te, quando o despertador toca, ás 3. Põe o despertador para as 5. Levanta-te. Prepara o pequeno alomoço.Repete o mesmo durante 5 dis, sempre de cara alegre.
  • 5. Descobre um casal que já tenha filhos e censura-lhes todos os métodos de disciplina, a falta de paciência e o facto de os deixarem fazer tudo. Sugere maneiras de melhorar os hábitos de sono, de apurar as maneiras à mesa e o comportamento em geral. Disfruta da tua última oportunidade para acertar nas respostas para os problemas.
  • 6. Tira o miolo a um melão e faz-lhe um orifício lateral, mais ou menos do tamanho de uma bola de golfe. Suspende-o no tecto com um fio e fá-lo balançar. Pega numa tigela de pápa e tenta encher o melão através do orifício. Continua até ficares apenas com metade da pápa. Derrama o resto no teu colo. Estás apta(o) a alimentar um bébé.
  • 7. Vai ao supermercado e leva contigo o que mais se pareça com uma criança em idade pré-escolar. O ideal é uma cabra adulta. Se estás a pensar ter mais que um filho, leva mais que uma cabra. Faz as compras sem perder as cabras de vista e paga tudo o que destruírem.
  • 8. Decora o nome das personagens de todos os desenhos animados e dos Pokemon. Quando deres por ti a cantar o "Batatoon" no banho, estás apto a receber o diploma de mãe/pai.
  • 9. Repete sempre o que disseste pelo menos 5 vezes.

domingo, 13 de abril de 2008

Palavras e Bichos!

Tudo é bicho.
Mas para além dos bichos, o Pedro já diz muitas palavras. Vai com certeza ser um tagarela!
E agora a sua brincadeira favorita é ver livros de animais...ou seja, de bichos e imitar os sons que fazem.
Acho que a favorita é a abelhinha porque dá sempre direito a umas cóceguitas que o Pedro adora!
Será que esta sua atenção e predilecção para com os animais manter-se-á no futuro?

Uma grande alegria!

Estamos muito, mas mesmo muito contentes e felizes.
O Pedro vai ter um priminho ou uma priminha!
O padrinho Luís e a Ana vão ser papás!!!!
Desejamos que tudo corra bem!!
Beijos doces aos futuros pais

Consulta dos 18 meses

Num dia muito chuvoso como que a ajudar, lá fomos para a consulta dos 18 meses. É a 2ª consulta com a nova pediatra e devo dizer que estou a gostar. Apesar das instalações não serem do mais moderno que há, a Drª é competente, observa-te, fala calmamente contigo e tranquiliza-me.
Pois bem, Pedro, neste momento estás com 11,120 kgs e medes 80 cm.
Descrevi à Drª as coisas que já fazes e as palavras que já dizes. Considerou que estás muito bem.
Apesar da constipaçãozita que apareceu, está tudo bem contigo, meu pequeno Príncipe!
Que bom!!

18 Meses

Fizeste 18 meses no dia 8 de Abril de 2007.
O tempo passa a correr. Não, a voar...
Para os teus pais, cada dia, cada minuto é tão importante que acho que só saberás isso e sentirás quando um dia também fores papá.
És o que de mais precioso temos, Pedro!



Férias em Março


Digam lá que os ares de Coimbra não são óptimos??
Só para ficar registado, a mamã engordou 2 kgs, o papá 3 kgs e tu, filhote, não sei mas que estás mais pesado, lá isso estás!

Férias em Março

A razão porque há tanto tempo não escrevo deve-se ao facto de termos estado de férias de 11 a 27 de Março e o regresso é sempre trabalho a dobrar, quer em casa quer no trabalho.
É verdade. Estivemos em Coimbra e por lá passámos a Páscoa.
Os avós e a tia estavam bem de saúde. Apesar de estarem a trabalhar, sempre diminuiram um pouco as saudades que têm de ti, filhote. A tua tia Cláudia continua naquela fase da adolescência. Sempre respondona, sempre contra tudo e todos. Mas é de contrastes: é uma miúda muito meiga. Só que de repente, vira o vento e lá vem temperamento tempestuoso. Sai ao pai.
O tempo esteve mais ou menos. Ainda assim, houveram mais dias de sol do que chuva, o que foi óptimo pois pudeste andar no quintal a brincar, a descobrir os bichos, a arrancar as flores e folhas das plantas da avó e a subir escadas. Sempre tiveste uma predileção por escadas...
Estiveste sempre bem disposto e a comer bem.
Como foi uma altura de constipações=zero, os dias correram bem. As noites...bem...essas são iguais estejamos onde estivermos. Acordas várias vezes, choramingas ou choras, queres colinho e lá se vai o desejado descanso. Desta vez, não sei se foram os ares de Coimbra, mas quase todas as madrugadas quiseste um biberon de leite...é cansativo...mas estás a crescer e...pais são pais.
Pouco saimos.
Um dos passeios foi até à Figueira da Foz para ver o mar, sentir o cheiro da praia e comer um gelado bem gostoso. És guloso como os papás e saboreaste umas colherzinhas dos nossos gelados. Bem bons!!
Estivemos também na Praia do Osso da Baleia e já deu para perceber que serás como a mamã que adora praia. Brincaste na areia com uma concha, viste o mar e respiraste aquele ar que tão bem faz e que tantas saudades me traz.
Outro passeio até ao Piódão acabou por se tornar numa viagem cansativa, com chuva, frio, longa demais (o GPS enganou-nos e fizemos mais de 200km) com o regresso a casa já de noite. Valeu vires sempre a dormir. É uma aldeia muito castiça. Teremos de lá voltar mas com bom tempo e contigo já mais crescidinho.
Como resolvias fazer as sestas entre as 14.00 e as 16.00 ou 17.00, e estando os avós a trabalhar, não passeámos mais.
Apesar de tudo, já tenho saudades de lá estar. E provavelmente, não me importaria de lá viver. O teu pai diz que me fartaria depressa porque em Coimbra não acontece nada. Mas em Lisboa acontece tudo e o dia a dia aqui é muito cansativo.
Férias!! Queremos estar novamente em Férias!!!
Agora...só em Agosto...que pena...